Connect with us

Contabilidade

Dia da contabilidade: a importância do profissional contador

Published

on

Amanhã, 25 de abril, comemora-se o dia da contabilidade, muitas pessoas sabem que o profissional dessa área é o responsável por auxiliar no preenchimento do imposto de renda, e nesta época do ano ele é muito requisitado, mas o que mais compete ao contador?

O contador também é o profissional responsável por gerenciar as finanças de uma empresa ou organização, garantindo que elas estejam em conformidade com as leis e regulamentações aplicáveis.

Ele é responsável por organizar, registrar e analisar todas as informações financeiras, incluindo receitas, despesas, fluxo de caixa e patrimônio.

O contador é capaz de oferecer orientações em diversas áreas da empresa, contribuindo para a melhoria de processos e para o aumento da eficiência operacional. Ele pode atuar na gestão de riscos, identificando e prevenindo problemas financeiros e tributários, além de ser capaz de fornecer informações valiosas para a tomada de decisões e para o planejamento financeiro da empresa.

Embora o contador seja um profissional essencial para a sociedade, não vemos visibilidade na tela das TVs. Diariamente surgem séries, filmes e novelas com médicos, bombeiros e policiais em destaque, mas nunca vemos um profissional da contabilidade, talvez os termos técnicos e cálculos não chamam tanto atenção da indústria do cinema, mas chegou o momento dessa profissão ganhar também um espaço de visibilidade e incentivo.

Por ser um profissional responsável por informações confidenciais e de grande relevância para as empresas e pessoas, é fundamental que o contador seja um profissional ético e comprometido com os valores da organização ou pessoa física que representa. Ele deve estar sempre atualizado sobre as mudanças nas leis e regulamentações aplicáveis e estar preparado para adaptar-se às mudanças do mercado.

A importância do contador para as empresas e pessoas físicas é inquestionável. Ele é capaz de garantir a transparência e a legalidade das operações financeiras, além de fornecer informações estratégicas que permitem à empresa se desenvolver de forma sustentável. Além disso, ele pode contribuir para a redução de custos e para a maximização dos lucros, oferecendo orientações sobre as melhores práticas financeiras.

A contabilidade é uma profissão em constante evolução, que exige atualização e aprimoramento contínuo por parte dos profissionais. Por isso, é fundamental que as empresas valorizem e invistam na formação e na qualificação dos seus contadores, garantindo assim uma atuação mais eficiente e eficaz. É importante que as escolas também incentivem e falem mais sobre essa área, para que cada vez tenhamos novos profissionais da contabilidade comprometidos em prestar um serviço de excelência, com ética e responsabilidade.

Sobre André Charone:

Contador, professor universitário, Mestrando em International Business pela Must University (Flórida-EUA), possui MBA em Gestão Financeira, Controladoria e Auditoria pela FGV (São Paulo – Brasil) e certificação internacional pela Universidade de Harvard (Massachusetts-EUA) e Disney Institute (Flórida-EUA).

É sócio do escritório Belconta – Belém Contabilidade e do Portal Neo Ensino, autor de livros e dezenas de artigos na área contábil, empresarial e educacional.

André se prepara para lançar a segunda edição do seu livro “Negócios de Nerd”, que na primeira versão vendeu mais de 10 mil exemplares.

Instagram: @andrecharone

Fotos: reprodução instagram/AndréCharone

** Este texto não necessariamente reflete, a opinião deste portal de noticias

Contabilidade

Papai Noel Enfrenta o Custo Brasil: Um Conto de Natal Empresarial

Published

on

À medida que o final do ano se aproxima, somos envolvidos pelo espírito natalino, uma época mágica que ilumina corações e desperta sonhos. As luzes cintilantes, as canções alegres e a expectativa pela chegada do Papai Noel criam um cenário onde, por um breve momento, as preocupações cotidianas parecem se dissipar. Neste clima de festa e esperança, é fácil esquecermos as realidades mais árduas, como as dificuldades de empreender em terras brasileiras. No entanto, neste texto, vamos tentar unir esses dois mundos – a magia do Natal e o desafiador cenário de negócios no Brasil – para explorar um cenário intrigante: o que aconteceria se o Papai Noel decidisse transferir sua fábrica do Polo Norte para o Brasil? Será que o Bom Velhinho conseguiria superar os desafios empresariais tupiniquins?

Burocracia: Um Desafio Temporal e Operacional

No Brasil, a burocracia é um gigante que consome tempo e recursos. Segundo o relatório “Doing Business” do Banco Mundial, uma empresa no Brasil gasta em média impressionantes 1.501 horas por ano apenas para se manter em dia com as obrigações fiscais. Isso é quase quatro vezes mais do que a média da América Latina e Caribe, que se situa em torno de 327 horas, e consideravelmente maior do que a média da OCDE, de 159 horas. Para Papai Noel, isso significaria que, ao invés de se concentrar na fabricação de brinquedos, ele precisaria dedicar uma quantidade significativa de tempo desvendando o intricado labirinto da burocracia brasileira.

Custo Brasil: A Montanha de Despesas Ocultas

O conceito de “Custo Brasil” abrange uma variedade de fatores que vão desde a complexidade dos impostos e a logística desafiadora até questões de infraestrutura e burocracia excessiva. Estudos da Confederação Nacional da Indústria (CNI) apontam que esses custos adicionais podem chegar a representar até 22% do PIB do país. Traduzindo para a realidade do Papai Noel, isso significaria um aumento substancial no custo de produção e distribuição dos presentes, impactando diretamente na eficiência e viabilidade de sua operação natalina no país.

Carga Tributária: Navegando no Mar de Impostos Brasileiro

A carga tributária no Brasil, um dos aspectos mais intimidadores para qualquer empresário, é um emaranhado complexo que desafia até os mais experientes. Representando cerca de 33% do Produto Interno Bruto (PIB), segundo a Receita Federal. A carga tributária brasileira não é apenas alta, mas também uma das mais complexas do mundo.

A complexidade se revela não apenas na quantidade de impostos, mas também na variedade de regimes tributários disponíveis, cada um com suas próprias regras e particularidades. Empresas no Brasil podem optar por regimes como o Simples Nacional, Lucro Presumido ou Lucro Real, cada um adequado a diferentes tipos e tamanhos de negócios. No entanto, a escolha e gestão destes regimes exigem um entendimento profundo e constante atualização, algo que até o mais astuto dos elfos contadores poderia achar desafiador.

Além disso, a multiplicidade de impostos federais, estaduais e municipais, como PIS, COFINS, ICMS e IPI, adiciona outra camada de complexidade. O ICMS, por exemplo, é um imposto estadual sobre a circulação de mercadorias e serviços, e suas alíquotas e regras variam significativamente de um estado para outro, criando um verdadeiro labirinto fiscal. Para uma operação como a do Papai Noel, que envolveria o transporte de presentes por todo o país, o gerenciamento eficiente do ICMS seria crucial, mas extremamente complicado.

Seria necessário um verdadeiro milagre natalino, ou pelo menos uma equipe de elfos extraordinariamente competentes em contabilidade e legislação fiscal, para que o Bom Velhinho pudesse navegar com sucesso nas turbulentas águas fiscais brasileiras.

Custos Trabalhistas: Um Desafio além dos Elfos

No contexto brasileiro, a gestão dos custos trabalhistas é uma área especialmente complexa e onerosa, que representaria um desafio significativo para a operação do Papai Noel no país. A legislação trabalhista do Brasil é conhecida por sua rigidez e pelas diversas obrigações impostas aos empregadores, aspectos que impactariam diretamente a administração da fábrica de presentes.

Conforme dados do IBGE, os encargos sociais e trabalhistas podem representar até 70% sobre o salário pago aos trabalhadores. Isso significa que se os elfos fossem contratados no Brasil, cada um representaria um custo adicional significativo para a operação do Papai Noel. Além disso, a legislação inclui direitos como férias remuneradas, 13º salário, FGTS, entre outros, que, embora benéficos para os trabalhadores, aumentariam ainda mais os custos operacionais da fábrica natalina.

Para a oficina do Papai Noel, que empregaria uma equipe de elfos, esses custos representariam uma parcela significativa das despesas operacionais. Além do mais, a complexidade na gestão desses encargos exigiria um sistema robusto de recursos humanos e folha de pagamento. A necessidade de conformidade com as leis trabalhistas e o risco de penalidades por não cumprimento aumentariam ainda mais a carga administrativa.

A Realidade do Empreendedorismo Brasileiro e o Sonho Natalino

Ao ponderar sobre a hipotética mudança da oficina do Papai Noel para o Brasil, enfrentamos um interessante contraste entre o mundo mágico do Natal e a realidade concreta do empreendedorismo brasileiro.

Esta análise nos convida a refletir sobre o ambiente de negócios no Brasil. Ela destaca a necessidade de reformas estruturais que simplifiquem processos, reduzam a carga tributária e tornem o mercado de trabalho mais flexível, sem comprometer os direitos dos trabalhadores. Tais mudanças não apenas facilitariam a vida de empreendedores fictícios como o Papai Noel, mas teriam um impacto positivo real na economia, incentivando o empreendedorismo e atração de investimentos. Assim, poderemos não apenas sonhar com milagres natalinos, mas também construir um terreno fértil onde os sonhos empreendedores possam se tornar realidade.

Sobre André Charone:

André Charone é contador, professor universitário, Mestre em Negócios Internacionais pela Must University (Flórida-EUA), possui MBA em Gestão Financeira, Controladoria e Auditoria pela FGV (São Paulo – Brasil) e certificação internacional pela Universidade de Harvard (Massachusetts-EUA) e Disney Institute (Flórida-EUA).    

É sócio do escritório Belconta – Belém Contabilidade e do Portal Neo Ensino, autor de livros e dezenas de artigos na área contábil, empresarial e educacional.   

André lançou dois livros com o tema “Negócios de Nerd”, que na primeira versão vendeu mais de 10 mil exemplares. Os livros trazem lições de gestão e contabilidade, baseados em desenhos e ícones da cultura pop.

Instagram: @andrecharone   

Crédito da foto: Divulgação Consultório da Fama

** Este texto não necessariamente reflete, a opinião deste portal de noticias

Continue Reading

Contabilidade

Assessor contábil Cláudio Lasso explica por que o planejamento tributário é tão importante para sua empresa

Published

on

O CEO da Sapri Consultoria também cita os benefícios de planejar os tributos

Fazer o planejamento tributário traz grandes benefícios para a empresa. Apesar da sua importância dentro do mercado, a tributação muitas vezes é deixada de lado na gestão financeira do negócio, o que pode impactar negativamente o crescimento empresarial.

Segundo o assessor contábil Cláudio Lasso, o planejamento tributário é indispensável, pois o empreendedor precisa se inteirar dos custos fiscais e das exigências de cada taxa, imposto e contribuição.

O profissional explica que o planejamento tributário amplia a visão da gestão de pagamento de tributos de uma empresa, identificando maneiras de reduzir o valor por meio de procedimentos legais e transparentes.

“É uma ferramenta de gestão financeira que ajuda a planejar o pagamento de tributos e a reduzir legalmente o valor da carga tributária. Esse planejamento é estruturado de acordo com as necessidades de cada empresa, levando em conta a formatação do negócio, os custos dos insumos e até as estratégias de logística”, explica o contador de formação.

De acordo com ele, as empresas que adotam o planejamento fiscal em suas estratégias de negócio conseguem cumprir todas as suas exigências legais. “Além disso, a gestão tributária ajuda a planejar, conhecer, analisar e estudar as formas existentes de tributação que envolvem a sua empresa.Assim, é possível identificar formas de diminuir as despesas empresariais e, claro, otimizar o trabalho da equipe contábil”, completa Lasso.

Ele elencou outros benefícios do planejamento tributário:

Evita impostos indevidos
O planejamento tributário ajuda a identificar os tributos voltados para cada tipo de negócio. Por exemplo: uma empresa prestadora de serviços não pagará os mesmos impostos que uma empresa de produtos. Isso quer dizer que, em alguns casos, é possível usufruir da isenção de impostos e outros custos tributários.

Mantém a empresa em conformidade com a lei
Não é novidade que muitos fatores colaboram para o crescimento de uma empresa – a legalidade é um deles. Improvisar ou tentar enganar os órgãos legisladores é uma fraude dificilmente perdoável pela lei, e os júris podem repreender a empresa por isso.

No planejamento tributário é possível adotar um sistema de economia legal, diminuindo as taxas tributárias sem fazer procedimentos fraudosos.

Redução da burocracia

A burocracia do sistema tributário pode ser mais assustadora que os valores a serem pagos. Mas, na verdade, a papelada excessiva pode ser evitada com um planejamento antecipado. Isso porque a ação observa todos os critérios e identifica a quantidade de declarações a entregar, os períodos e os controles legais a fazer.

Prevenção de multas
Ao aplicar o planejamento tributário na gestão do negócio, você reúne todas as informações necessárias sobre as obrigações fiscais. Ao conhecer e planejar melhor a tributação, é possível reduzir as possibilidades de multas e outras dificuldades com a fiscalização.

Mas não há somente um tipo de planejamento tributário. Os dois principais são o operacional e o estratégico. O assessor contábil explica a diferença entre eles:

Operacional
Mais básico, voltado para as empresas que preferem um planejamento trimestral ou semestral. No operacional, o negócio foca nas obrigações fiscais do dia a dia e nas datas de pagamento dos próximos meses, deixando tudo alinhado com a equipe contábil.

Estratégico
O planejamento tributário estratégico é voltado para as empresas que visam entender o regime tributário mais conveniente, considerando seus valores, missão e visão. Aqui, o objetivo principal é a adequação à legislação brasileira.

** Este texto não necessariamente reflete, a opinião deste portal de noticias

Continue Reading

Contabilidade

O Big Brother da Receita Federal

Published

on

Boa parte dos dados informados na Declaração de Imposto de Renda de Pessoa Física já está na base da Receita Federal. Vivemos em um Big Brother, onde a Receita Federal é o Big Boss e nós somos os participantes confinados.

Aqui no Brasil, a maioria das pessoas conhece o nome “Big Brother” devido ao reality show transmitido há mais de 20 anos pela Rede Globo. Quer você goste ou não, é inegável que esse programa de televisão já faz parte da cultura popular brasileira.

No entanto, o termo vem de muito antes do “Big Brother Brasil” apresentado hoje por Tadeu Schmidt, tendo sua origem no “Grande Irmão”, personagem fictício do livro 1984 de George Orwell. No romance futurista, a sociedade é vigiada por câmeras e a liberdade individual é quase inexistente.

Foi baseado nesse personagem que a produtora de tv holandesa criou o reality show “Big Brother”, o qual mais tarde seria exportado para vários países, inclusive o Brasil, onde até hoje é um dos programas mais populares da televisão aberta.

Em 1949, quando o livro de Orwell foi originalmente publicado, a ideia de ser vigiado constantemente pelo governo era um medo atribuído a um futuro distante (na época, o ano de 1984). No entanto, em 2022, a vigilância e a invasão da privacidade por parte do Estado já é muito mais uma realidade do que uma ficção, especialmente no âmbito fiscal.

Ainda na primeira década do século XXI, vários autores dos ramos contábil, fiscal e empresarial já passaram a utilizar essa analogia do “Grande Irmão” de 1984 com esse controle incisivo do Fisco brasileiro sobre as atividades empresariais e pessoais. Daí surgiu a expressão “Big Brother Fiscal”.

Declaração de Imposto de Renda de Pessoa Física

Essa vigilância constante do fisco ganha destaque para os contribuintes brasileiros no período de declaração de imposto de renda, que se iniciou em março. Hoje em dia, boa parte dos dados informados na sua prestação de contas com o leão já está na base da Receita Federal.

Através de declarações como a DIRF, que é preenchida pelos empregadores, a Receita é informada, sobre quanto os funcionários daquela empresa receberam ao longo do ano, também a DMED, entregue pelas empresas da área de saúde, como: Clínicas, hospitais e laboratórios, nela consta todas as despesas com saúde de todos os pacientes, e a DIMOF, com resumo das operações financeiras (apenas para dizer algumas), o governo tem mais informações sobre nós do que o Boninho sobre os Brothers e Sisters do reality show global.

Outra forma de “Espionagem” está nos gastos com cartão, mesmo que você não peça CPF na nota, quando você gastar mais de 5 mil reais, a operadora do seu cartão irá notificar a Receita deste seu gasto.

Ou seja, a receita ao longo do ano já sabe quanto você ganhou e gastou, a maioria das vezes o imposto de renda vai apenas avaliar se você está declarando tudo ou está sonegando impostos.

Caso a pessoa gaste mais do que ganha ao longo de muitos meses, isso vai chamar atenção da Receita para uma inconsistência de informações, e a fiscalização vai constatar se aquela pessoa está omitindo receita.

Na verdade, a Declaração de Imposto de Renda de Pessoa Física, hoje, é praticamente um “jogo da discórdia”, no qual o fisco está apenas esperando a oportunidade para pegar os sonegadores com a mão na massa (lembrando que a multa pode chegar até 225% nos casos mais graves). Inclusive, para quem tem certificado digital, já é possível baixar a declaração pré-preenchida, com todos esses dados.

Voltando a falar do Big Brother Brasil, nesses mais de 20 anos em que o programa é exibido na televisão brasileira houve uma espécie de “profissionalização” dos participantes. Hoje, quem se inscrever para participar do BBB geralmente já entra na casa com uma preparação prévia. Pode parecer até piada, mas já existem até cursos especializados em preparar futuros participantes de reality shows.

Assim como os participantes do programa da Rede Globo, os contribuintes também precisam entrar no jogo já preparados para o Big Brother da Receita Federal. A única diferença é que, ao invés de uma assessoria de imprensa, eles vão precisar de um ótimo profissional da contabilidade.

Enquanto no BBB você deve tomar cuidado para não ser pego pelas câmeras falando mal de um amigo seu na casa ou talvez bebendo demais em uma festa, pois isso pode fazer com que você seja cancelado pelo público, no Big Brother Fiscal você não pode omitir rendimentos, inventar dependentes ou colocar despesas médicas sem a devida comprovação. Caso contrário, será indicado à malha fina, o que pode ser muito pior do que qualquer paredão.

 

Esta referência de BBB e o trabalho da Receita Federal, está presente em um dos capítulos do livro “Negócios de Nerd”, lançado este ano pelo contador e empresário André Charone. O livro pode ser adquirido nas principais lojas digitais do país.

Sobre André Charone:

Contador, professor universitário, Mestrando em International Business pela Must University (Flórida-EUA), possui MBA em Gestão Financeira, Controladoria e Auditoria pela FGV (São Paulo – Brasil) e certificação internacional pela Universidade de Harvard (Massachusetts-EUA) e Disney Institute (Flórida-EUA). É sócio do escritório Belconta – Belém Contabilidade e do Portal Neo Ensino, autor de livros e dezenas de artigos na área contábil, empresarial e educacional.

Fotos: reprodução instagram/AndréCharone

** Este texto não necessariamente reflete, a opinião deste portal de noticias

Continue Reading

Facebook

Advertisement

Mais Lidas

Business3 dias ago

Feira de Santana (BA) recebe o maior showroom de madeira plástica da América Latina

A madeira ecológica ou plástica é um dos produtos que vem revolucionando o mercado de arquitetura, construção e de grandes...

Famosos3 dias ago

Medalhista Olímpico, Flávio Canto, fecha parceria com escola em Brasília

A Escola Suíça de Brasília investe no ensino esportivo de seus alunos como base A Escola Suíça de Brasília (SIS...

Business5 dias ago

TIVIT expande a sua oferta no mercado de crédito com inclusão da IA generativa Athena em solução da Stone Age

Tecnologia automatiza a avaliação de contratos sociais reduzindo em até 95% o tempo para tomada de decisão em transações com...

Marketing5 dias ago

Penalty anuncia Damiano Sanna como seu novo gerente de marketing e relações esportivas

Profissional tem passagem por multinacionais e acumula mais de 20 anos de experiência na área A Penalty, tradicional marca brasileira...

Esporte5 dias ago

Projeto de revitalização transforma ginásio esportivo e impacta população de Santo André

Desenvolvida pela Recoma, em parceria com a Secretária de Esporte, iniciativa busca redesenhar espaços públicos e incentivar a prática ao...

Esporte1 semana ago

Penalty inova nas cores em linha de tênis infantis

A temporada de retorno às aulas já começou, e é essencial reconhecer o papel vital que bons materiais implicam na experiência...

Gestão1 semana ago

80% dos alunos que prestaram vestibular quer ingressar imediatamente, mas apenas 6 em cada 10 sabem onde querem estudar

Pesquisa realizada pela Somos Young reforça a urgência na reformulação do modelo acadêmico para receber alunos durante todo ano letivo....

Celebridades2 semanas ago

Banda gaúcha atinge meio bilhão de streaming e famosos regravam a canção “Perigosa e Linda”

O reconhecimento do sucesso do grupo gaúcho despertou interesse em famosos, como o da cantora Roberta Miranda “Perigosa e Linda”....

Empreendedorismo2 semanas ago

De advogada a Empresária de Sucesso: conheça Táta Coldibeli

Nascida em Fartura, São Paulo, Patricia Coldibeli, iniciou seu negócio de sucesso no meio da pandemia, e mudou sua vida...

Business2 semanas ago

Após o carnaval, 8 a cada 10 brasileiros continuam endividados

60% possuem débitos com cartão de crédito em aberto e 43% buscam negociações com banco O começo do ano é...

Advertisement

Advertisement

Mais Lidas

Copyright © Meio e Markting - Todos os Direitos Reservados.